As pessoas que estão estudando para fazer os testes para tirar a Carteira de Habilitação, Dentre eles esta o teste teórico onde é necessário acertar 21 pontos das trinta questões no tempo de 1:00h para ser aprovado, para só então iniciar as aulas práticas de direção e depois realizar a prova prática no Detran.

    A prova teórica é composta por perguntas do tipo múltipla escolha, onde o candidato devera assinar a alternativa que considerar correta. Esta prova é composta de perguntas relacionadas a

12 questões de legislação de transito,

4 de Primeiros socorros,

4 de Meio ambiente,

8 de Direção defensiva,

e 2 questões de Mecânica.

As dicas e macetes são:

- Ouvir atentemente as aulas teóricas, pois o Instrutor fala de dicas e questões da prova;
- Revisar o conteúdo das aulas;
- Manter a calma na prova do Detran, o seu nervosismo só vai atrapalhar e fazer você esquecer a resposta;
- Ler e responder com atenção as perguntas, tomando cuidado com as pegadinhas;
- Não perder muito tempo em perguntas que você esteja com dúvida;
- Realizar cada simulado como se você realmente estivesse na prova;

 Realize os simulados oferecidos pelo professor nas aulas teóricas e tirer suas duvidas sempre que existirem com o professor, pois você realizando os simulados das provas do Detran, você ficara sabendo qual o estilo das questôes e os tipos de perguntas que você terá que responder na hora.

 DICAS PARA A BALIZA E PERCUSSO DE CARRO E MOTO

Art. 14. O Exame de Direção Veicular será realizado perante uma comissão formada por três membros, designados pelo dirigente do órgão ou entidade executivo de trânsito do Estado ou do Distrito Federal.

§2º No Exame de Direção Veicular, o candidato deverá estar acompanhado, durante toda a prova, por no mínimo, dois membros da comissão, sendo pelo menos um deles habilitado na categoria igual ou superior à pretendida pelo candidato.

§3º O Exame de Direção Veicular para os candidatos à ACC e à categoria “A” deverá ser realizado em área especialmente destinada a este fim, que apresente os obstáculos e as dificuldades da via pública, de forma que o examinado possa ser observado pelos examinadores durante todas as etapas do exame, sendo que pelo menos um dos membros deverá estar habilitado na categoria “A”.

Art. 15. O Exame de Direção Veicular somente poderá ser realizado em locais e horários estabelecidos pelo órgão ou entidade executivo de trânsito do Estado ou do Distrito Federal em veículo com transmissão mecânica, da categoria pretendida pelo candidato.

Parágrafo único. Para o exame referido no caput deste artigo o veículo de quatro rodas deverá possuir duplo comando de freios, exceto veículo adaptado ainda ser identificado como “veiculo em exame” quando não for veículo de aprendizagem.

Art. 16. O Exame de Direção Veicular, para veículo de quatro ou mais rodas, é composto de duas etapas:

I – estacionar em vaga delimitada por balizas removíveis;

II – conduzir o veículo em via pública, urbana ou rural.

§1º A delimitação da vaga balizada para o Exame Prático de Direção Veicular, em veículo de quatro ou mais rodas, deverá atender as seguintes especificações, por tipo de veículo utilizado:

a) Comprimento total do veículo, acrescido de mais 40 (quarenta por cento) %;

b) Largura total do veículo, acrescida de mais 40 (quarenta por cento) %.

§2º O tempo máximo permitido para colocação de veículos em espaço delimitado porbalizas, para as três tentativas, será:

a) para categoria “B”: de (dois a cinco minutos);

b) para categoria “C” e “D”: de (três a seis minutos);

c) para categoria “E”: de (seis a nove minutos).

Art. 17. O Exame de Direção Veicular, para veículo de duas rodas, será realizado em área especialmente destinada para tal fim em pista com largura de 2m, e que deverá apresentar no mínimo os seguintes obstáculos:

I – ziguezague (slalow) com no mínimo quatro cones alinhados com distância entre eles de

3,5m (três e meio metros);

II – prancha ou elevação com no mínimo oito metros de comprimento, com 30cm (trinta

centímetros) de largura e 3cm (três centímetros) de altura com entrada chanfrada;

III – sonorizadores com réguas de largura e espaçamento de 0,08m (oito centímetros) e

altura de 0,025m (dois centímetros e cinco milímetros), na largura da pista e com 2,5m (dois e

meio metros) de comprimento;

IV – duas curvas seqüenciais de 90

V – duas rotatórias circulares que permitam manobra em formato de “8” (oito).

Art. 18. O candidato será avaliado, no Exame de Direção Veicular, em função da pontuaçãonegativa por faltas cometidas durante todas as etapas do exame, atribuindo-se a seguinte pontuação:

I – uma falta eliminatória: reprovação;

II – uma falta grave: 03 (três) pontos negativos;

III – uma falta média: 02 (dois) pontos negativos;

IV – uma falta leve: 01 (um) ponto negativo.

Parágrafo único. Será considerado reprovado na prova prática de direção veicular o candidato que cometer falta eliminatória ou cuja soma dos pontos negativos ultrapasse a 3 (três).

Art. 19. Constituem faltas no Exame de Direção Veicular, para veículos das categorias “B”, “C”, “D” e “E”:

I – Faltas Eliminatórias:

 

a) desobedecer à sinalização semafórica e de parada obrigatória;

b) avançar sobre o meio fio;

c) não colocar o veículo na área balizada, em no máximo três tentativas, no tempo estabelecido;

d) avançar sobre o balizamento demarcado quando do estacionamento do veículo na vaga;

e) transitar em contramão de direção;

f) não completar a realização de todas as etapas do exame;

g) avançar a via preferencial;

h) provocar acidente durante a realização do exame;

i) exceder a velocidade regulamentada para a via;

j) cometer qualquer outra infração de trânsito de natureza gravíssima

 

II – Faltas Graves:

 

a) desobedecer a sinalização da via, ou ao agente da autoridade de trânsito;

b) não observar as regras de ultrapassagem ou de mudança de direção;

c) não dar preferência de passagem ao pedestre que estiver atravessando a via transversal para onde se dirige o veículo, ou ainda quando o pedestre não haja concluído a travessia, mesmo que ocorra sinal verde para o veículo ;

d) manter a porta do veículo aberta ou semi-aberta durante o percurso da prova ou parte dele;

e) não sinalizar com antecedência a manobra pretendida ou sinalizá-la incorretamente;

f) não usar devidamente o cinto de segurança;

g) perder o controle da direção do veículo em movimento;

h) cometer qualquer outra infração de trânsito de natureza grave.

 

III – Faltas Médias:

 

a) executar o percurso da prova, no todo ou parte dele, sem estar o freio de mão inteiramente livre;

b) trafegar em velocidade inadequada para as condições adversas do local, da circulação, do veículo e do clima;

c) interromper o funcionamento do motor, sem justa razão, após o início da prova;

d) fazer conversão incorretamente;

e) usar buzina sem necessidade ou em local proibido;

f) desengrenar o veículo nos declives;

g) colocar o veículo em movimento, sem observar as cautelas necessárias;

h) usar o pedal da embreagem, antes de usar o pedal de freio nas frenagens;

i) entrar nas curvas com a engrenagem de tração do veículo em ponto neutro;

j) engrenar ou utilizar as marchas de maneira incorreta, durante o percurso;

k) cometer qualquer outra infração de trânsito de natureza média.

 

IV – Faltas Leves:

 

a) provocar movimentos irregulares no veículo, sem motivo justificado;

b) ajustar incorretamente o banco de veículo destinado ao condutor;

c) não ajustar devidamente os espelhos retrovisores;

d) apoiar o pé no pedal da embreagem com o veículo engrenado e em movimento;

e) utilizar ou Interpretar incorretamente os instrumentos do painel do veículo;

f) dar partida ao veículo com a engrenagem de tração ligada;

g) tentar movimentar o veículo com a engrenagem de tração em ponto neutro;

h) cometer qualquer outra infração de natureza leve.

Art. 20. Constituem faltas, no Exame de Direção Veicular, para obtenção da ACC ou para veículos da categoria “A”:

 

I – Faltas Eliminatórias:

 

a) iniciar a prova sem estar com o capacete devidamente ajustado à cabeça ou sem viseira ou óculos de proteção;

b) descumprir o percurso preestabelecido;

c) abalroar um ou mais cones de balizamento;

d) cair do veículo, durante a prova;

e) não manter equilíbrio na prancha, saindo lateralmente da mesma;

f) avançar sobre o meio fio ou parada obrigatória;

g) colocar o(s) pé(s) no chão, com o veículo em movimento;

h) provocar acidente durante a realização do exame.

 

II – Faltas Graves:

 

a) deixar de colocar um pé no chão e o outro no freio ao parar o veículo;

b) invadir qualquer faixa durante o percurso;

c) fazer incorretamente a sinalização ou deixar de fazê-la;

d) fazer o percurso com o farol apagado;

e) cometer qualquer outra infração de trânsito de natureza grave.

 

III – Faltas Médias:

 

a) utilizar incorretamente os equipamentos;

b) engrenar ou utilizar marchas inadequadas durante o percurso;

c) não recolher o pedal de partida ou o suporte do veículo, antes de iniciar o percurso;

d) interromper o funcionamento do motor sem justa razão, após o início da prova;

e) conduzir o veículo durante o exame sem segurar o guidom com ambas as mãos, salvo eventualmente para indicação de manobras;

f) cometer qualquer outra infração de trânsito de natureza média.

 

IV – Faltas Leves:

 

a) colocar o motor em funcionamento, quando já engrenado;

b) conduzir o veículo provocando movimento irregular no mesmo sem motivo justificado;

c) regular os espelhos retrovisores durante o percurso do exame;

d) cometer qualquer outra infração de trânsito de natureza leve.

Art. 21. O Exame de Direção Veicular para candidato portador de deficiência física será

considerado prova especializada e deverá ser avaliado por uma comissão especial, integrada

por, no mínimo um examinador de trânsito, um médico perito examinador e um membro

indicado pelo Conselho Estadual de Trânsito – CETRAN ou Conselho de Trânsito do Distrito

Federal - CONTRADIFE, conforme dispõe o inciso VI do art. 14 do CTB.

Parágrafo único. O veículo destinado à instrução e ao exame de candidato portador de deficiência física deverá estar perfeitamente adaptado segundo a indicação da Junta Médica Examinadora podendo ser feito, inclusive, em veículo disponibilizado pelo candidato.

Art. 22. No caso de reprovação no Exame Teórico-técnico ou Exame de Direção Veicular, o candidato só poderá repetir o exame depois de decorridos 15 (quinze) dias da divulgação do resultado, sendo dispensado do exame no qual tenha sido aprovado.

Tópico: INSTRUTOR FIEL

Rampa e baliza

Marcos | 30-07-2013

Olá, Estou com uma pequena duvida

- Na prova da rampa: quando eu soltar o freio de mão , eu acelero primeiro ou solto a embreagem?

- Na baliza: A primeira referencia tem que sumir,completamente na visão do motorista(condutor)ou não?

Obrigado.

Minha prova é amanhã.. até

percurso

Daniel maciel | 25-05-2013

por onde deve-se começa e terminar o pecurso para moto?(lado esquerdo e direito)

O site

Ana Luisa RIbeiro | 10-03-2012

Gostei muito do site, além de ser bastante explicativo. é cheio de dicas.. é básicamente oque você fala na sala.

Re:O site

Silva | 15-03-2012

Obg,Ana Luisa,Boa sorte na suas próximas etapas.

reposição de aulas

Eliene Coelho | 10-03-2012

Oi, Silva!
Perdi reposição de legislação na terça ( ultima) posso pegar ao meio dia da proxima?

Site

Fabiane | 30-01-2012

Silva, só para lhe parabenizar pelo site, ele realmente contribui bastante.
Estou gostando muito.

Re:Site

Silva | 13-02-2012

Obrigado Fabiane, Boa sorte!!!!!!

DUVIDAS

HÉLIO | 14-10-2011

O QUE SIGNIFICA CTB?

Re:DUVIDAS

INSTRUTOR SILVA | 14-10-2011

Boa tarde Hélio, CTB, significa Código de Trânsito Brasileiro..

O SITE

FELIPE LANA | 06-05-2011

Ta muito bacana mesmo silva parabens esse site fala tudo bem explicado e ajuda muito quem vai tirar a pirmeira habilitaçao

1 | 2 >>

Novo comentário

Placas de Trânsito

Aprenda as placas

02-11-2010 11:03
Teste o seu conhecimento ! Você pode desafiar seu Pai, e seus amigos, quem fizer mais pontos é o vencedor !  www.tuduseu.com/placas.htm